Gol terá que ressarcir bilhetes CGH-PLU emitidos

Redação 06 de janeiro de 2018 • 15:50 Aviação no Brasil
Foto: Robson Fernandjes
Se você está utilizando o celular, clique aqui para ver a imagem e este site corretamente na versão mobile

A Gol Linhas Aéreas anunciou em dia 30 de novembro de 2017 que venderia passagens para o aeroporto da Pampulha, de voos provenientes de Congonhas, dando um pontapé na reabertura do aeroporto mineiro. Porém as intenções da empresa foram frustradas pelo Tribunal de Contas da União (TCU) após decisão da corte em decidir pela suspensão da reabertura do aeroporto.


O Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (Idec) informa que o passageiro ao ser informado que seu voo não ocorrerá nas condições contratadas, a empresa deverá oferecer reacomodação, reembolso ou execução do serviço por outra modalidade de transporte. Neste caso, o passageiro deverá decidir pela opção que mais lhe agradar.


Segundo a companhia aérea, foram emitidas mais de mil passagens para o trecho. Os clientes serão avisados do ocorrido e quem não desejar utilizar o aeroporto de Confins, terá seu dinheiro ressarcido.

Notícias Relacionadas